Intercâmbio na Austrália

Mais facil do que você imagina!

11 de agosto de 2017

Austrália apresenta pontos turísticos e culturais visitados anualmente por turistas do mundo todo. É um dos países que se destacam no turismo internacional devido aos seus diversos museus, parques, teatros, monumentos históricos, galerias de arte, construções históricas e, claro, as praias paradisíacas.

Para intercâmbio é um dos destinos mais procurados, especialmente pelos brasileiros que encontram no país a oportunidade de poder trabalhar enquanto estuda inglês. Isso mesmo! A Austrália é um dos poucos país onde é possível trabalhar legalmente.

Este é um destino que vale a pena conhecer e morar!

 

PRINCIPAIS CIDADES PARA INTERCÂMBIO NA AUSTRÁLIA

Sunshine Coast – Uma região no estado Queensland, agrupa diversas praias como Caloundra, Mooloolaba, Coolum Beach, Sunshine Beach, Sunrise Beach e a queridinha Noosa Heads… A lista é longa. Ideal para quem busca momentos mais tranquilos em clima de férias.
O que visitar: Eumundi Market, Noosa Ville, National Park, Rainbown Beach e muito mais.

Gold Coast – Uma região no estado Queensland, agrupa diversas praias como Caloundra, Mooloolaba, Coolum Beach, Sunshine Beach, Sunrise Beach e a queridinha Noosa Heads… A lista é longa. Ideal para quem busca momentos mais tranquilos em clima de férias.
O que visitar:  Q1 Tower, Surfers Paradise, Sea World, Movie World e diversas praias como Bilinga, Broadbeach, Burleigh Heads, Coolangatta e Couran Cove.

Sydney – De vida urbana a praiana, Sydney representa muito bem o que é viver na multicultural Austrália. A cidade mais procurada do país atende à todos gostos e é plena ao que define com uma cidade incrível.
Na região das praias você encontrará cenários de tirar o fôlego e vai poder nadar, mergulhar e, claro, surfar! Na cidade você terá a oportunidade de conhecer ícones da arquitetura como a Opera House.
O que visitar: Sydney Opera House, Sydney Harbour Bridge, Bairro Chinês, Porto Darling, Torre de Sydney, Praia de Bondi, ANZAC Memorial, Hyde Park, Parque Olímpico, Jardim Botânico Real, Parque do Centenário, Zoológico Taronga, Galeria de Arte de Nova Gales do Sul e The Rocks (bairro antigo).

Melbourne – Energia vibrante de cidade moderna com o charme da Europa… Restaurantes, cafés, eventos, galerias, museus e ainda opções de praias.
A cidade é jovem e, por isso, você pode imaginar que todo dia tem um evento “cool” diferente.
O que visitar: Galeria Nacional, Centro de Arte Vitoriana, Jardim Botânico, Centro Ian Potter e Albert Park Lake

Brisbane – A cidade é pra lá de simpática com clima especial. Nem  grande, nem pequena traz um clima charmoso nas ruas. A cidade não tem praia, mas nem por isso deixa de ser menos atraente. Com economia próspera, Brisbane oferece muitas oportunidades de empregos para intercambistas brasileiros.
O que visitar: Museu de Brisbane, Jardim Botânico de Brisbane, The Queen Street Mall (centro de compras), Alma Park Zoo (Zoológico da Cidade) e Windmill (monumento histórico do século XIX)

Perth –  Localizada na “Western Australia” fauna, flora e belezas naturais peculiares. Atualmente é uma das cidades que mais cresce no país com alto índice de empregabilidade. A região conta com belas praias banhadas pelo oceano Índico. Viver em Perth oferece a sensação de tranquilidade numa cidade vibrante.
O que visitar: Western Australian Museum, Galeria de Arte da Austrália Ocidental, Museu marítimo da Austrália Ocidental, Instituto de Arte Contemporânea de Perth, Centro Cultural de Perth e Biblioteca Alexander.

TIPOS DE VISTO AUSTRALIANO

Visto de Turista – Para Estudar até 12 semanas
Com o visto de turista você poderá estudar até 12 semanas na Austrália, mas não poderá trabalhar.
Para começar o processo deste visto, acesse esse link.

Visto de Estudante – Para Estudar mais de 14 semanas 
O visto de estudante é forma ideal para estudar na Austrália por um longo período e permite trabalhar 20 horas semanais para bancar os custos dos dia a dia.
Para aplicação deste visto recomendamos o auxílio de um profissional.

OS ABORÍGENES

Os aborígenes são os povos nativos da Austrália e Tasmânia. Este grupo étnico autóctone está presente nestas regiões antes mesmo da colonização europeia. Atualmente, existem poucos aborígenes (na Austrália, são cerca de 2% da população), pois muitos deles foram se miscigenando com os europeus, durante os últimos dois séculos.

Curiosidades sobre os aborígenes:

– Falavam, aproximadamente, 250 dialetos diferentes.

– Possuíam um sistema de organização social avançado para a época.

– Tinham uma religião baseada em rituais sagrados e crenças em seres mitológicos.

– Viviam da agricultura, da caça e pesca.

– Faziam arte como espécie de sistema de comunicação. Suas pinturas serviam para contar a história do grupo, além de retratar cenas do cotidiano e suas relações com as divindades.

FICHA TÉCNICA DA AUSTRÁLIA

ÁREA: 7.682.300 km²

CAPITAL DA AUSTRÁLIA: Camberra

POPULAÇÃO: 23,9 milhões de habitantes (estimativa 2016)

MOEDA: dólar australiano

IDIOMAS: inglês (oficial )

IDH: 0,939 (Pnud 2016) – desenvolvimento humano muito alto

NOME OFICIAL: Comunidade da Austrália (Commonwealth of Australia).

NACIONALIDADE: australiana

DATA NACIONAL: 26 de janeiro (Dia da Austrália, chegada dos primeiros navios ingleses no ano de 1788).

FORMA DE GOVERNO: Monarquia Constitucional Parlamentarista

DIVISÃO ADMINISTRATIVA: 6 estados e 3 territorios.

GEOGRAFIA DA AUSTRÁLIA:

LOCALIZAÇÃO: sudoeste da Oceania

FUSO HORÁRIO: + 13 horas em relação à Brasília

CLIMA: árido tropical (maior parte), subtropical (SE), tropical (N e NO), mediterrâneo (S)

CIDADES DA AUSTRÁLIA (PRINCIPAIS): Sydney, Melbourne, Perth , Adelaide , Newcastle, Camberra, Brisbane.

COMPOSIÇÃO DA POPULAÇÃO: ingleses (36,1%); australianos (35,4%); irlandeses (10,4%); italianos (4,6%); alemães (4,5%); chineses (4,3%); indianos (2%); residentes estrangeiros (24%); indianos (2%). (dados demográficos de 2012).

RELIGIÃO: cristianismo 74,3% (católicos 25,7%, anglicanos 17,8%, sem filiação 12,5%, protestantes 10,6%, outros 8,2%, dupla filiação 0,5%); agnosticismo 16,8%; outras religiões 7,1%; ateísmo 1,8% (ano de 2011)

 

/ END CONTAINER -->